sábado, 24 de dezembro de 2011

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

De volta a 1995

Quando entramos para a faculdade o objectivo é adquirir um curso que nos possibilite um determinado percurso profissional.
Eu entrei para uma escola Nova e na altura a Novidade fez a diferença.
Por isso estes, continuamos pelo menos uma vez por ano, a nos reencontrar na cidade onde nos conhecemos. Voltamos assim a 1995.
O hábito é reunirmos mais ou menos 30 a 40 veteranos de GRH 95, quase sempre acompanhados de alguns professores que se tornaram neste percurso amigos.

Como é incrível que as experiências partilhadas num tempo de "guerra" duram de facto para uma vida!!!

E assim que chego ás portas do meu Natal!!!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Ajudar

Este é hoje o editorial da Destak. 
No fim de semana falava de isto com amigos. 
Não querendo parecer do contra, prefiro sem dúvida a doação pela doação, sem caracter comercial. 
Mas de facto é verdade hoje não é esse tempo, de facto não é tempo de altruísmos e não sendo de outra forma ao menos que seja desta. 

A verdade é que é necessário ajudar. 
A verdade é que existe quem passe necessidades. 
A verdade é que em muitas casas falta o minímo. 

E por isso e por muitas mais verdades, é preciso AJUDAR, pelo menos até inventarmos uma nova fórmula. 
Era tão bom que a minha Matilde conseguisse arranjar essa fórmula... como ela acredita que vai conseguir :) 


EDITORIAL 
A solidariedade social em Destak 
Isabel Stilwell |

Dar visibilidade às acções de solidariedade social é um designío moral dos meios de comunicação social. Não só porque as boas ideias merecem ser do conhecimento de toda a gente, contagiando-nos com a sua força, como também porque se não forem notícia rapidamente se tornam irrelevantes para quem ajuda a financia-las.
O tempo do não saiba a mão direita o que faz a mão esquerda, não é, de facto, o de hoje, mas em lugar de nos chorarmos por uma inocência teoricamente perdida, compete-nos perceber que a responsabilidade social das empresas resulta de uma exigência da sociedade em que se inserem, e corresponde a um passo em frente em direcção a um futuro onde todos nos sentimos obrigados a ser parte das soluções.
É claro que a marca que se associa ao bem comum ganha notoriedade, mas tal só acontece se os projectos que cria ou apoia forem sólidos, e todo o processo transparente e passível do nosso escrutínio. Num momento em que é visível, para lá de qualquer sombra de dúvida, que o Estado não tem possibilidade de chegar a tudo e todos, é fundamental criar alternativas sustentáveis para continuar a manter serviços fundamentais. Munir hospitais com incubadoras ou ventiladores, subsidiar um campo de férias para crianças diabéticas ou construir uma piscina que permita a recuperação de idosos era, até há pouco, função que nos apressávamos a atribuir a um qualquer ministério, mas que agora ou é garantida por um financiamento “civil” ou deixa de existir.
É por isso que, em vésperas de Natal, o Destak dá voz à Missão Sorriso, na esperança de contribuir para um país melhor, e de que muitos outras iniciativas semelhantes sejam notícia .

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Este blogue

Nasceu já com este nome, apesar de na altura eu ser só mãe da Mais velha.
Agora sou mãe de 3 filhas, as milhas três lindas M's.

Mas também aqui já expliquei como desde sempre tenho comportamentos de mãe e por isso muitas vezes fui mãe de mais!!!
Mas a verdade é que eu antes de ser Mãe, fui Mana.

E hoje eu gostei tanto, tanto de ser Mana, que este blogue podia ser a Mana Cláudia :)

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Pérolas...


Entristece-me, este nosso pensamento pequeno e mesquinho.
Entristece-me que olhemos sempre com desconfiança para quem vive bem, ou ganha bem!
Entristece-me que prefiramos comparar vidas difíceis a vidas com mais condições e que não obriguem a tanta luta.

É que de alguma forma eu acredito no destino. Não no destino marcado, carregado e difícil, mas no destino como consequência das nossas projecções interiores. E acredito que se olharmos sempre para baixo, vamos acabar por cair.

Isto vem a propósito do quê?
Vem a propósito da nova proposta do Governo para baixar o valor máximo do Subsídio de Desemprego.

Posso perceber que é um corte.
Posso perceber que o Estado está a cortar em tanta coisa e esta se calhar no meio das outras até é justa.

Agora o que eu não posso mesmo compreender, é que achemos que é justo, porque se ganham muito, deviam ter poupado e não virem a receber do Subsídio de Desemprego.
Ora estamos a falar infelizmente de um escalão onde é preciso declarar um ordenado de quase 2000€, para virmos a receber o valor máximo do Subsídio de Desemprego.
E é aqui que eu fico completamente louca: 2000€ é um valor exorbitante de ordenado!!!

Depois admiramo-nos de termos os salários que temos, se até nós achamos que 2000€, é um grande valor!!!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Fim de semana excelente

Sempre em boa companhia, com muita animação, muita alegria!!!
E agora tempo de colocar a roupa em dia :)

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

oração . a banda mais bonita da cidade (c/ leo fressato)

Ontem...

a conversar com o pai, falaram de um casal amigo onde vai nascer o 5º bebé.
Ao que a resposta da Matilde foi:
"Eles devem ter muito amor, para terem tantos filhos".

Lindo...

A simplicidade dos pensamentos.

O amor na forma plena, natural de doação. Onde só por amor se cria.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Eu acho que estou no bom caminho

C:\Documents and Settings\rsantos\Desktop\mae_chat
Cá em casa já temos ÁRVORE.












e presépio.


O mais giro, foi quando eu expliquei à Madalena que o bebé é o menino Jesus, ouvi a seguinte resposta: "não, não Jesus está no céu e é grande", e abria os braços ao mesmo tempo que falava retratando uma Cruz.

sábado, 26 de novembro de 2011

26 de Novembro

16 anos depois, ainda me lembro.
Fiz neste dia a minha confirmação.
E desde aí, são tantas as vezes em que tenho de me lembrar de tudo o que eu confirmei naquele dia.


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O Natal está a chegar

E cá em casa a 1ª tarefa no Natal é pedir, para se encher o saquinho.
E é este fim-de-semana.



Alimente mais uma vez esta ideia.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

São pérolas

são pérolas a porcos!!!


quinta-feira, 17 de novembro de 2011

É tão só isto... porque tudo o resto já cansa

  
Tu que dormes a noite na calçada de relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão.



E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitros de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão.

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher.

Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e combóios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão.

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão.

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher.
De: Ary dos Santos

terça-feira, 8 de novembro de 2011

As mesmas voltas... o tempo

Com a mudança da hora ocorre sempre o inevitável, ficamos com (ou pelo menos fico eu!), menos tempo!
E isso faz com que até o simples facto de aqui vir e escrever algo seja complicado.

A verdade é que os desânimos também vão chegando.

O Natal está a cerca de 1 mês e o desejo era que ainda faltassem 3 meses... porque isto este ano não dá ânimo planear.

Pode ser que apareça o espírito Natalício.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A bom tempo

Fomos em família no Sábado, fazer o nosso pique-nique. Correu super bem.
Por puro descuido nunca tinha ido para Monsanto. Adorei.
A Matilde já conhecia, mas adorou na mesma.
As gémeas fartaram-se de correr e brincar!
E eu e o pai estávamos na rua... que bem que nos faz a todos andar na rua.

Foi tão bom :)

Assim que o Sol volte, nós voltamos também.




sábado, 22 de outubro de 2011

Hoje vamos fugir

Beijos e até logo :)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Sim não está esquecido


As gémeas fizeram 3 anos...
e fotos?
Não estão esquecidas... estão +/- na gaveta.


Ainda as mudanças

A propósito dos últimos acontecimentos cá em casa, este texto não podia estar mais certo.

E ainda assim a minha filha ouve muitos Nãos. Levanta o prato da mesa e faz não só a cama dela, mas também a das irmãs (claro que as faz, ainda de uma forma muito primitiva!!!).

Ainda assim, não percebe os nãos sucessivos da Professora, começa a deixar de ter carinho por ela e irrita-a solenemente essa ideia que não se pode andar em pé pela sala, nem falar com os colegas das secretárias à volta. Note-se que a Matilde logo na 2ª semana de aulas ficou sem colega de carteira e os colegas à volta dela, também já estão todos sozinhos!!!

Estratégias?

Sobre a frustração e os professores

No jornal i

As crianças, por definição, acham que podem fazer o que querem. Eles nascem assim: se têm fome, têm de comer já, se têm sono, têm de dormir imediatamente, se querem brincar com a chave do carro que está em cima da prateleira de vidrinhos, têm de trepar a prateleira de vidrinhos. É assim que funciona a suas cabecinhas e elas não acham concebível que o mundo funcione de outra maneira. Muitas vezes, quando os pais se apercebem que em vez de filhos estão a criar monstrinhos, já é tarde de mais: eles já não aceitam um “não” como resposta, choram mais do que falam e gritam mais do que riem.

Até que vão para a escola. E na escola inicia-se o processo de frustração e aprende-se o significado do não. Ali, os meninos têm de funcionar em grupo, têm de respeitar hierarquias e as ordens não são meros conselhos. Não, é mesmo não. As crianças aprendem a viver e a conviver com as frustrações, quer os pais queiram ou não.

Hoje, cabe também aos professores e educadores a função de explicarem a uma criança que nunca fez a cama ou levantou o prato da mesa, que tem de fazer os trabalhos de casa, tem de arrumar a cadeira, tem de pôr as tampas nas canetas e que não pode falar nas aulas. Ou seja, que não querer fazer, não é o mesmo que não fazer.

Um dos meus filho revelou-me recentemente que gosta da escola mas acha “que os professores tornam a escola uma seca”, (que é a mesma coisa que dizer que gosta de omeletas, mas que gostava mais se elas não tivessem ovos). Ou seja, para ele a vida devia ser uma festa contínua, aulas incluindo, e os professores são um obstáculo à rambóia, são uma espécie de “horas para chegar a casa”. Conclusão: está tudo bem na escola. O processo de desenvolvimento da minha criança está saudavelmente em curso. Com a preciosa ajuda dos professores dele, que me ajudam todos os dias a educá-lo. Ou seja, ele está saudavelmente frustrado.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Não consigo pensar em mais nada… hoje devia ser dia de Luto Nacional

As notícias do dia de hoje deixam-me num misto, misto de revolta, desilusão e até de boca aberta, pela surpresa que me causam.
Não consigo concordar, com o corte dos subsídios de Natal e Férias, com o aumento
do IVA no cabaz apresentado (existem sem dúvida itens a questionar), com o aumento
da jornada de trabalho, com a não privatização da RTP, e que a medida seja mais ou
menos: vamos tentar reduzir aquela máquina financeira, que nas Forças Armadas o
corte apresentado seja por fim à maioria dos Contratos a Prazo e ao nº de Voluntários
(sim sem dúvida que esse é o maior problema das Forças Armadas, não é a fila de altas
patentes quer no activo quer no inactivo com mil e uma regalias de luxo). E ainda que se
consiga pensar em todas estas medidas e se continue tal como está também publicado,
a adiar a reorganização de inúmeros serviços públicos, que toda a opinião pública,
considera que deveria ser o 1º sitio a cortar!
Depois existe um conjunto de medidas que sim, têm de ser tomadas e parecem normais:
obrigar os organismos públicos e o próprio estado a pagar a tempo e horas aos seus
fornecedores, multar os beneficiários de serviços públicos que não cumpram com as
regras e pagamentos e mais algumas!
Depois existem aquelas que até são ridículas e que mesmo assim são escritas, pensadas
e discutidas: “Membros do Governo só possam deslocar-se em classe executiva nas
viagens de avião superiores a quatro horas”, porque mais de 4 horas, as suas elegantes
pernas não conseguem ir mais apertadinhas! E se o voo fizer escala? É melhor legislar
este principio muito bem!

E sim de facto tudo isto me deixa louca de raiva por dentro, como o meu marido diz, ao
ponto em que parece que me vai saltar uma veia!

Mas o que me chateia mais, é ficar parada a ouvir o comentário do povo:
  • então mas os subsídios são só para a função pública;
  • o aumento do horário de trabalho vai ser benéfico, principalmente para a indústria, porque assim as fábricas pagam o mesmo e aumentam a produção;
  • então as famílias têm de se habituar que não podiam para sempre viver tão bem!
E enfim, mais um sem fim deles, entre os quais o “não te chateies hoje é 6ª-feira!!”.

E a sério eu gostava tanto que este tipo de situação não me deixasse assim, triste,
deprimida, angustiada… mas eu não sou assim.
Eu penso para a frente.
Eu penso na quantidade de homens que eu conheci que trabalhavam por turnos rotativos
de 8 horas, a ganhar 500€. Homem de 30, 40 e 50 anos, que tinham famílias que faziam
trabalhos pesados, sim é verdade trabalhos não qualificados, mas difíceis para levarem
menos de 500€ para casa.
Penso nos inúmeros trabalhadores por conta própria, que este país ainda tem, e que
passa imensas dificuldades por manter os seus negócios.
E no limite penso no número imenso de famílias que com estas medidas e o aumento
galopante das situações de desemprego, vão mesmo passar dificuldades.
E rezo, rezo muito.
Porque no meu egocentrismo, penso em mim.

CM

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O tempo é pouco

agora vamos sempre os dois juntos.
Dá-nos mais energia, permite mais partilha.

Mas com o mesmo horário de entrada e saída cá em casa... vou ter que ganhar mais energia quando chego!
Esta casa fica de "pantanas"!!!

Vou agora arrumar alguma coisa :)

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Todos os dias são uma aventura

Essa é a verdade.
Tem sido uma batalha diária, ter os dias tão preenchidos, tantas perguntas para fazer e tantas horas longe delas.
Mas a verdade é que parece que estamos todos a adorar, a verdade é que a vida das mulheres desta casa mudou. A verdade é que consequentemente a vida do homem desta casa teve de mudar.

Tem sido super divertido ver como as gémeas estão a gostar e

se têm adaptado tão bem. De mochila ás costas lá vão elas em cada manhã!

A Matilde, gosta da escola e parece que ainda gosta mais do ATL. Claro que ainda não percebe bem todas as novidades, mas parece estar a acompanhar :)

E eu a partir de amanhã já fico sozinha, nas minhas novas funções.


Uau... que crescidas que estamos.



quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Educação

O primeiro grande terramoto da vida de um pai é quando os filhos se transformam em alunos e por causa deles voltamos a sentir o cheiro característico dos manuais e do material escolar. Nesse dia somos promovidos de pais a encarregados de educação e com este novo estatuto inteiramo-nos da realidade da Educação em Portugal. E, acreditem: são poucos os que estão preparados para tamanho embate. Os pais, antes de serem promovidos a encarregados de educação, sabem muito pouco sobre a escola: não sabem aquilo que se ensina, quem ensina, como se ensina, quais são as rotinas, as avaliações, os mecanismos, os objectivos ou a pedagogia da nova escola. E não sabem porque, fundamentalmente, não é sobre isto que se fala quando se fala de Educação.

A Educação em Portugal está focada, está centrada, num assunto: a gestão da carreira dos docentes. Tudo o resto é paisagem. O Ministério da Educação foi durante as últimas décadas o administrador dos professores e o gestor das escolas. Tem sido esse o seu core business. Vencimentos, progressão, avaliação, destacamento, horários, contratados, foram e são os assuntos que dominam o tema. Os problemas corporativos, as reivindicações e os direitos tomaram de assalto assuntos de maior importância como os paradigmas da Educação das nossas crianças, a definição de objectivos concretos, de metas realistas, de métodos duradoiros e de prioridades. Mais vezes se pergunta o que querem os professores, do que se pergunta qual o futuro que queremos para os nossos alunos, para os nossos filhos. Estamos a ensiná-los para quê e o quê? Que país queremos construir através deles? O que queremos passar de Literatura, de História, de Gramática? Para quê a Matemática? Quais as prioridades e as traves mestras da Educação? A verdade é que cada português tem uma ideia sobre a avaliação dos professores ou sobre as quotas, mas são os poucos os que sabem quais são os métodos de avaliação dos alunos em qualquer um dos ciclos.

Não são poucos os exemplos do desnorte em que vacila a Educação em Portugal. Os sinais são públicos e notórios: autores como Luís de Camões, Fernando Pessoa ou Gil Vicente já passam quase incógnitos nas escolas portuguesas e o estudo do argumento dos Morangos com Açúcar vai ocupando os seus lugares (como descreve detalhadamente a professora Maria do Carmo Vieira no seu livro O Ensino do Português), a máquina de calcular é usada indiscriminadamente por alunos de dez anos, infantilizou-se os programas, abandonou-se a exigência, deixou de se reclamar disciplina e abandonaram-se os mecanismos para o exercício da autoridade dos professores. O ensino deteriorou-se com tanto facilitismo e com tão pouca coerência, persistência e exigência.

A importância dada à Educação, aos seus desígnios e aos seus objectivos, é pouca, muito pouca. Os alunos são tratados como coitadinhos e os professores como burocratas alheados dos conteúdos, dos programas, do ensino ou dos objectivos. Aos professores exigem-se metas e aos alunos o mínimo possível. Mas um professor não é mero funcionário do sistema a quem se exige uma obediência cega para executar programas sem pés nem cabeça com objectivos meramente estatísticos. Os professores têm e devem interferir, indignar-se e apresentar caminhos não apenas sobre aspectos da sua carreira, mas sobre a Educação em Portugal. Devem exigir a sua valorização, a valorização do ensino e daquilo que ensinam.

O problema da Educação não foi nem é o dinheiro (gastava-se 1,4% do PIB em Educação em 1974 e 5% em 2010, o problema está no paradigma, está no foco que foi mal direccionado há décadas. A Educação tem de estar centrada nos alunos, no ensino e na preparação dos nossos filhos para a vida. E as escolas não podem aceitar a demissão dos pais ou a desvalorização da arte de ensinar. Nem que para isso o Ministério da Educação tenha de implodir.

(Na Sol desta semana)

I'm back

quase, quase, quase...

E qual a maior loucura?
É que eu agora estou no lado de lá.
Lá não falta mesmo nada!

Maluca :)

terça-feira, 20 de setembro de 2011

No Trabalho

Depois da loucura de Domingo.
Desce serra, sobe serra, desce buraco, sobe buraco, desce serra, entra na canoa, rema, rema, rema, mergulha, rema, rema, mergulha, rema, rema, rema.
Está-me a ser difícil explicar aos meus novos colegas o porquê do meu novo andar e da minha nova voz!

Parece que esta não é melhor que a original!!!

sábado, 17 de setembro de 2011

Dia de Hoje

Hoje passei um dia óptimo.
Um dia só entre amigos, sem medos, nem traumas, só mesmo com amigos.

A minha adolescência foi partilhada em grupo, esse grupo, mantém-se unido desde aí. São daquelas amizades, em que apesar de estarmos poucas vezes juntos sabemos que vão durar para a vida. São amizades em família, são amizades nas quais crescemos e fizemos crescer foi aí que passamos a ser Gente.

E gente a quem ensinaram a sentir, e a amar e a brincar e eu sei lá a quantidade de coisas que eu aprendi nesta altura.

Depois completamente partida, deitei-me à pouco no sofá e vi uma reportagem positiva na TVI, sobre voluntariado... e lembrei-me, de que estes jovens também eles, se calhar quem sabe, vão ser Amigos para Sempre (confesso que cheguei a odiar esta música).

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Não é habito

ler o blog da Pipoca mais Doce, no entanto e dado o assunto que atormenta o mulherio na blogoesfera. Lá fui.
1º não percebi o porquê da polémica, acho o testemunho 100% válido e honesto! E isso é importante, que se faça efectivamente uma avaliação das nossas decisões.
Seria tão bom que cada um de nós pudesse sempre ter consciência que a sua vida é resultado do somatório das decisões tomadas (atenção que quando achamos que não estamos a tomar nenhuma decisão, isso já é a tomada da própria). Atenção que eu não estou com isto a dizer que o acaso não existe!!!
Acho bem, que existam mulheres (e espero que Homens também) que digam com clareza: "filhos, para já não Obrigada! Mais tarde logo se vê". Até porque o que eu já não suporto é que se use frases do tipo "a vida está difícil", "agora não temos possibilidades" e todas os outros clichés usados deste tipo.
Na história da Pipoca o que eu achei genial foi num grupo de 8 amigas só 2 tinham filhos. Das minhas amigas, se eu as juntasse todas, acho que ia ter uma que não tinha filhos, e conseguíamos ser um universo superior a 8!

Aqui está a razão pela qual eu não consigo acompanhar os filhos de todas as minhas amigas, nem as próprias... Super povoação.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

E então está a ser fácil?

Cá em casa não!
A Matilde nota-se que quer um pouco mais de atenção nossa.
As gémeas estão a adorar o Infantário, mas cá em casa parece um "fandango" tudo passou a ser um teste... por tudo se chora, espernei ou grita!
Eu estou a adorar o trabalho, mas a sério ir para Lisboa? C'um caraças, quando é que se criam a sério empregos na Margem Sul! 3 horas por dia em transportes? Tem mesmo de ser? Se eu não tivesse a gostar do trabalho acho que dava em louca :)

E o Jorge tirou férias e anda no meio desta confusão toda :)


sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Aulas

As gémeas entraram para o Jardim de Infância.
A Matilde está a ir ao A.T.L.
A mãe está a trabalhar.
E o pai vai entrar de férias!

É impressão minha ou esta casa, mudou em tudo :)

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

34 anos

Hoje celebro o meu aniversário de maneiras diversas:

  • partilho o dia com novos colegas, dando Graças por um novo projecto, num novo ano;
  • sou certamente recordada num local habitual e onde celebrei 10 aniversários, e onde hoje se sente a falta de uma bela merengagem!!!
  • As minhas filhas celebram a primeira noite na casa da Tia. Não lhes podia dar melhor prenda J
  • Janto com o meu marido! Sozinhos, espero que num sitio magnífico. Talvez já tenha feito 3 anos sobre a data em que tivemos uma oportunidade igual.
  • Amanhã, almoço com a minha família, aquela com a qual celebrei até hoje todos os meus aniversários, mãe, pai e mana!
  • Lanchamos com a família mais alargada.

Digam lá que não é sempre bom ter motivos para celebrar?

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

E a título de balanço

Após 2 meses de paragem, nos quais gozei 15 dias de férias com toda a família, estou de regresso ao mercado de trabalho.
Nos tempos que correm tive a sorte de me manter na minha área e apesar de ser uma substituição (o que faz com seja uma situação temporária), estou a adorar.
Claro que voltar a encarar os transportes da Margem Sul para Lisboa é de loucos!!
Claro que me tive de sujeitar a ir receber menos!!
Claro que existem um sem fim de pontos que faz com esta decisão pareça precipitada, tal como, não vou poder dar acompanhamento ás miúdas, principalmente a Matilde que vai começar no 1º ciclo.
Mas a verdade, é que eu não me imagino parada.

Existem muitas explicações lógicas, mas a verdade, retirando toda a racionalidade, é que para mim só assim faz sentido!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Vamos de férias


Boas Férias, para Todos :)

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Durante a desventura da Mariana

As outras fartaram-se de gozar :)

Lindo, o que não vale uma bateria!
video
video video

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Foi um fim-de-semana cheio

Cheio, cheio...
Que começou com coisas a mais... mas recuperou-se bem :) Em família e com optimismo.

O final foi bom, divertido e soube ainda assim a pouco!!

Temos que marcar mais um, a ver se agora com toda a gente :)

E que tal um pique-nique?



sexta-feira, 22 de julho de 2011

Parece que já consigo respirar

Ainda não na totalidade, mas já me sinto um pouco mais livre.

E dado que cá por casa, andamos sempre a celebrar, parece que Domingo já temos tema para celebrar :)

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Fim-de-semana

Em festa...

Grande agitação, mas o resultado foi positivo.

A Matilde estava Linda, Linda, Linda e fartou-se de brincar, pular e dançar.
As manas, ainda estranham os tempos e o ritmo destas festas, mas Lindas também.

A felicidade em família.



sexta-feira, 15 de julho de 2011

As mais novas



Adoram ser princesas.
Ficam super quietas se lhes estou a pintar as unhas, a colocar brilhantes, bâton nos lábios ou a perfumá-las.

E no dia que experimentaram estes vestidos, o problema foi despi-las!!!

Lindas, Lindas, Lindas...
Só me cansa é que tenham vindo com a caixa das mudanças avariada, só têm 5ª!



quinta-feira, 14 de julho de 2011

Eu sempre soube


que era mãe de 3 princesas, e que a mais velha dado já ter 6 anos, era mais refinada, mas nunca pensei que ela seria a Cinderela!

É que eu só lhe arranjei uma madrinha, nunca pensei que seria necessário ser fada, para a função!

E o pior é que se a miúda não arranja o sapatinho, corre o risco de virar abóbora!!!


segunda-feira, 11 de julho de 2011

6ª-feira

Depois do Sr. Prof. chegar lá fui a mais uma 1ª vez.
Sozinha num espectáculo ao vivo.

À chegada o que é que eu ouvi:
"Arranja-me um emprego... arranja-me um emprego!"
Logo seguida de:
"Tens o sistema bloqueado..."
...
"Eu quero ir, ver quem me quer assim,
é bom para mim e é bom para quem também me quer"

E é assim que acreditamos que o Universo nos está sempre a enviar mensagens e nós muitas vezes fingimos que não percebemos!

Mas eu acho que percebi!
OK.

É para a frente, chega de olhar para trás... porque é Bom para Mim :)

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Tempo de finais


Matilde Marques Pena

"Por entre sonhos e livros vais crescendo
Um pouco a cada dia
Da vida vais aprendendo
A ler, a escrever, a contar...
As tuas aventuras são histórias de encantar
Memórias de um dia,
Que um dia vais lembrar
Por entre sonhos e livros vais crescendo
E nós também, mesmo sabendo
Que um dia nos vais deixar.
Segue sempre os teus sonhos
Mesmo que ás vezes
Pareçam impossíveis de alcançar.
E quando as lágrimas quiserem
Aparecer
Com o teu sorriso volta-as a esconder
Mas não deixes nunca de sonhar!"


Sergio Godinho - Com Um Brilhozinho Nos Olhos

quinta-feira, 7 de julho de 2011

A conversa de ontem da Madalena era assim:

"O pai está no trabalho!
A Didi está na escola, com os amigos.
A Tia está no trabalho com os meninos.
A Bia está em casa, com Fafa.

E tu mamã?"

E eu!?

Eu estou aqui, como que de férias!?


quarta-feira, 6 de julho de 2011

E eis...

Lindo, certo?
Lindo...
Adoro quando encontro o ideal.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Wouldn't it be nice


Era ou não era o máximo?
* Que eu arranjasse ainda este Verão um emprego?
* Que pudéssemos gozar o Verão, sem nos preocuparmos com os males já falados do Inverno?
* Que efectivamente quiséssemos e pudéssemos ajudar de verdade alguém?
* Que saíssemos deste estado meio adormecido, revoltado e inconformado que tanto caracteriza o povo português?

Era o máximo e receitas, quem tem???

terça-feira, 21 de junho de 2011

Ontem


Alguém mudou a frase e eu, gosto muito mais desta:
"Quando o Homem fecha uma porta, Deus abre duas."!!!

Já estou de costas voltadas para a porta fechada e estou a caminho...
Abram-se as portas :)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Dia 2


A minha vida é mais ou menos como uma manta onde eu vou cozendo os quadrados que a compõem...

Hoje peguei numa agulha e tesoura e comecei a desprender alguns quadrados...

Certamente e tenho a certeza que ainda vou lá cozer muitos mais, mas para já adorava não estar a tirar estes quadrados, que eram tão lindos e ornamentavam tão bem a minha manta!


sexta-feira, 17 de junho de 2011

Dia 1

É o 1º dia.
Da minha 1ª vez.

Conclusão: pior do que me ver desempregada é ser atendida por "colegas de profissão", que em cada frase acrescentam... "mas isto já você sabe"!!!

Não, não sei.

Estou em pânico.
Senti-me confusa, sempre orientei os outros nestas coisas. A diferença é que era para os outros.
Hoje fui eu que tirei a senha, que esperei na sala de espera, que pedi que me explicassem tudo!!!

A verdade é que eu não sei nada...

E o pior é que, nesta altura, os outros também não têm grandes certezas para nos dar!

Agora vai ser esperar!



quinta-feira, 16 de junho de 2011

Dizem




E hoje ouvi esta frase imensas vezes:
"Quando Deus fecha uma porta, abre sempre uma janela".

Conheço, percebo e até acredito, mas a verdade é que eu não paro de olhar para a porta.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Que bom...

As oportunidades para falarmos são poucas :(
Lê-lo é igual a ouvi-lo :)
E ás vezes até a mim me sabe bem, só ouvir.

Obrigada

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Bailarina



Até agora oficialmente cá em casa existe uma bailarina, já temos pelo menos mais uma potencial candidata, mas para já esta, de facto consegue fazer tudo o que quer com o corpo :)

Que flexibilidade que esta miúda tem :)




domingo, 22 de maio de 2011

É bom

Saber que as amizades se fazem com base nas batalhas que vivemos.

Foi isso que senti, quando fui visitada por uma amiga de "guerra".
Era o que eu sentia na altura que estava em guerra.
Fiz nessa altura amizades que vão ficar para sempre.
A Cristina, a Joaninha, a Cátia e a Mila!!!

Elas não lutavam comigo, nem por mim, mas recebiam-me em cada batalha e esperavam que eu crescesse, entendesse e quem sabe até mudasse!!!

Foi bom.

Cresci infinitamente.

A verdade, olhando agora para trás é que eu precisava de crescer imensamente para poder abraçar a minha nova vida.

E agora aqui estou eu nela.
De paz, em paz!

E foi tão intenso, que nessa batalha fiz amizades para a Vida.

Obrigada amiga, pela tua visita fizeste me lembrar de como até na maior batalha temos sempre amigos à nossa volta :)

Ausência

Grande e prolongada.
Não se deve à pouca actualidade, ou a uma vida mais parada.
Vida preenchida é uma constante.

A verdade é que ando assim: à espera.
À espera que o calor chegue de vez.
À espera que a minha borbulhagem desapareça.
À espera de chegar ao final do mês.
À espera que as coisas melhorem!!!

E parece que não vale de nada esperar.
O que é que sentimos que perdemos tempo à espera, como tal, espero e quero estar de volta :)

Sem mais esperas!




terça-feira, 29 de março de 2011

Estava aqui a ler

o texto do Mia Couto, sobre a "Geração à rasca - a nossa culpa".
E a pensar o quanto extraordinária é a capacidade de colocar em palavras aquilo que nos inunda a alma.
Mais extraordinário se torna quando alguém escreve aquilo, e exactamente aquilo que nos parece lógico, claro e transparente.

À muitos anos atrás, pensava vir a ser jornalista, daquelas de redacção e tudo e ainda participei em jornais de escola e afins e fiz umas visitas ao DN, chegando a escrever no DN Jovem, corria o ano de 1995. O tema em 1995 foi "Geração Rasca"... em que eu nada comparado à brilhante escrita do Mia Couto, falava exactamente, de uma geração que gritava, que não se conformava, que procura de todas as formas de diversão em qualquer grupo de amigos, ainda em bancos de rua e assim, que lutava para uma vaga na faculdade, porque eram mais os que ficavam de fora do que aqueles que entravam.
Custa-me acreditar que de "Rasca" passou-se para "à Rasca"!



sexta-feira, 25 de março de 2011

Ontem foi assim

Preparativos para o jantar.


Festinha com os amiguinhos da escolinha.
Com a fiel assistência das manas.


Jantar em família.


E eis a nossa princesa :)
Linda.

6 anos

O último post era sobre a dificuldade de crescer.
É verdade que conforme os filhos crescem, apercebemo-nos do tempo que passou e falando por mim, ter uma filha com 6 anos, faz-me olhar para trás e quase não reconhecer a vida que tinha à 6 anos atrás!!!
Tudo ganha uma dimensão e perspectiva completamente diferente quando se tem filhos, principalmente quando se tem mais do que um.
Os meus medos, as ânsias e os desejo são reformulados, e perdem muitas vezes sentido, porque passamos a dar lugar à alegria, à esperança e à partilha!
Não podemos deixar que os nossos filhos cresçam com medo de crescer, não podemos permitir que não tenham espaço para ser crianças e dessa feita muito passa para 2º plano.

A minha Matilde fez 6 anos e em comparação, nestes 6 anos eu cresci tão infinitamente quanto ela...

terça-feira, 22 de março de 2011

A dificuldade de crescer

É uma dificuldade que nos acompanha em inúmeras alturas da vida, no entanto dizemos nós adultos que é uma característica própria das crianças e adolescentes.
Serei eu das poucas pessoas que sente que é difícil crescer?
Serei a única que ainda sente vergonha, timidez, euforia e até tristeza!!!

Esta semana tive a prova que não, se não todos, a grande maioria dos "adultos" é como eu!
Se for verdade que isto já não é normal na idade adulta, conseguiremos explicar muita coisa :)

Conseguiremos explicar as infinitas falhas "adultas" a compromissos, a omissão de respostas, ao normal não preciso eu de tratar que depois alguém trata por mim.

Sou mesmo tonta, achava que era só EU.

quarta-feira, 16 de março de 2011

1ª Matrícula


Já vai completar 6 anos.
Continua divertida e dinâmica, mas mostra ser distraída e não gostar de ter trabalho. Gosta de conseguir tudo à primeira!

Hoje matriculei a Matilde no 1º ano, do 1º ciclo!
Agora só vou saber mais novidades sobre a vida da minha filha a 15 de Julho.

A ideia é ela ir para a mesma Escola onde à quase 30 anos atrás a minha mãe me levou, também a mim pela 1ª vez!


quarta-feira, 9 de março de 2011

domingo, 6 de março de 2011

Festival da Canção

Já nem sei à quantos anos eu não via o Festival da Canção.
Em miúda lembro-me que não perdia um único e vibrava sempre imenso!

Ontem no meio do zapping, passamos pelo Canal 1, e dado que temos Meo, pudemos até ouvir cada uma das músicas e chegámos cá em casa a pensar que era um Festival da Canção "Carnavalesco", dado os arranjos musicais e as inúmeras indumentarias festivas.

Tínhamos visitas, fizemos votos e apostas e ponderamos inclusive o resultado obtido!

A verdade é que a votação é de quem num Sábado à noite estava em casa e até sabia que ia haver Festival da Canção!
A verdade é que se agora muitos se ofendem, não se quebrou nenhuma regra.

O resultado podia era gerar um lindo estudo sociológico!
Muito mais proveitoso até do que a participação ou não no EuroFestival da Canção!!!

Do que é que nos admiramos, nós?


sexta-feira, 4 de março de 2011

Março

Este ano abre com o Carnaval :)

Cá em casa está tudo montado e amanhã já devo sair à rua, com uma Princesa, um Capuchinho Vermelho e uma Alice!!!

Vai ser lindo pintar-lhes a cara :)

Prometo depois deixar fotografias.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

24-Fev

Data de celebrações!

Será para sempre uma data a recordar.

Saudades :)


terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

As miúdas

As manas mais novas da casa, continuam a falar um dialecto, muito, muito próprio, mas que aqui a mãe, como as outras mães, entende quase a totalidade!
Já fazem frases e explicam emoções.

A palavra medo passou a caracterizar uma série de acontecimentos, mas hoje sem eu perceber o porque das inúmeras "birrinhas" e choraminguices da minha Mariana, a Madalena, explicou que a mana tinha Saudade!!!

Não sei exactamente do quê, nem sequer sei se entendem o significado da palavra, mas esta foi a explicação: Saudade.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Estou aqui a teclar

e no quarto das minhas miúdas a agitação não para!
Batemos recordes temos 5 crianças a dormir no mesmo quarto.
E cada um numa cama :)

E eu costumo dizer que não gosto de agitação. Que gosto de uma vida calminha e com rotinas bem definidas.
E acreditem que é verdade :)

Fotografia tirada no Natal de 2008 (que pequeninos que eles eram!!)

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A minha família cresceu...

Eu sei que para muitos parece não ser uma novidade e que estão a pensar que para os meus lados isso é normal!
Mas não, não é.
A minha família, minha mesmo de origem, é quase reduzida ao lado do meu pai.

E ontem nasceu uma priminha, uma priminha pequenina e lindinha, a Iris :)

E eu estou tão feliz :)

A minha Madrinha foi avó! :)



sábado, 29 de janeiro de 2011

- Estou Tia?

- Olha dia 12, podes vir à minha promessa?
Ao que eu respondo, sim claro! (até porque o tio Jorge nesse dia não tem aulas!!!)
- Olha sabes é que eu vou fazer a promessa e é preciso uma madrinha e eu queria que fosses tu!

Bem :)
Que bem que me soube receber este telefonema!

Receber convites via telefone da minha sobrinha de 7 anos :)
Estamos todos tão crescidos!
Ainda estou meia babada.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A minha mana


Porque depois nos habituarmos a ter o cabelo mais para o curto, dificilmente voltamos a tê-lo super comprido!!!

A minha mana Linda :)

A foto foi tirada pela fotógrafa de serviço: a filha mais velha desta casa.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Por pouco não eram no mesmo dia...

O Bruno foi avisado que ia nascer no dia 11/01/2011. E assim o fez.
O Guilherme resolveu avisar no mesmo dia a mãe que queria nascer!
Resultado, nasceu no dia 12/01/2011.

São os dois Lindos!
São os dois Grandes Rapazes e estão a deliciar as respectivas famílias!

Cá em casa este ano o Pai Jorge já perde 1/4 da lista de convidados :)

Dois Homens para as minhas miúdas "massacrarem"!!!

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Voltei ás compras na net

Hoje fiz as compras da semana na net.

Já há muito tempo que não o fazia.
Quando fiquei em casa das gémeas tornei-me fã!
Depois percebi, que foi mais por necessidade, pois adoro andar nos corredores dos supermercados!

Mas é super útil!!!

E já acabei, 5ª-feira recebo-as :)

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Entramos no novo ano...

e por enquanto tendo estar Agradecida :)

2011

Será um ano em que completamos 10 anos como família; a Matilde fará 6 anos; iniciará na Escola Primária; as gémeas irão para o Infantário...

e eu...

apesar de achar ridículo, continuo a entrar em mais um ano, com 2 desejos acumulados, de anos e anos, repetidos:
* ser capaz de...
* ter a sorte de...

Será?

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Feliz 2011


Cá em casa entramos em 2011, todos acordadissimos!!!

A mais velha pediu para ir para a cama, mas as mais novas, não estavam para aí viradas!!!
Foi muita dança, muito pulo, muita alegria... como uma casa cheia de facto.

É assim que entramos em 2011 com muito movimento.

BOM ANO :)