terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Festival da Canção

Encontrei uma perfeita explicação para o Festival da Canção.

http://quadripolaridades2.blogspot.ie/2017/02/ja-fui-ao-brasil-praia-e-bissau-angola.html

E agora que já ouvi todas e já percebi o formato, não me sinto nada entusiasmada a seguir a segunda fase.
Afinal, eles prometeram mas não conseguiram melhorar muito!
Pena...

E sim eu sou daquelas que sei as musiquinhas todas, todinhas, do tempo do antigamente!!!




quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Fevereiro

Janeiro é o mês de começos, é o mês das resoluções, das promessas.
É um mês grande, demora a passar. O dinheiro fica mais curto e as resoluções são muitas vezes difíceis de conseguir.

Fevereiro quando chega, faz-nos sentir que vai passar num instante.
Que nada de importante acontece em 28 dias.
Mas este 2017 está mesmo carregado de acontecimentos.

Afinal é possível acontecer muita coisa neste pequeno mês.

Tenho andado entusiasmada e claro, receosa, ou não fosse eu!
Mas os planos estão mesmo a ganhar forma. E passo a passo conquistamos mais etapas e ganhamos mais sonhos.


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

cinema

Na semana passada (eu e as mais novas) fomos ao cinema ver o filme: A Bailarina.
O filme estreou no Verão e da turma de ballet de Mariana, era ela a única que ainda não o tinha ido ver.

É um filme sobre sonhos, inocência, conquista e esforço.
Adorei.

Ando numa fase em que me apetece mesmo ir ao cinema.
E por isso este fim de semana, fui ver o filme "Jackie". Não é o tipo de filme que por norma veja no cinema, mas a verdade é que eu gosto deste tipo de filmes e acabo por nunca os ver, porque depois acabo por me esquecer deles.

Espero esta semana ir ver o La La Land. Já ouvi todas as músicas (que adoro) e tenho a certeza que ainda me vou apaixonar mais pela Ema Stone, que adorei que tivesse sido a namorada do Homem Aranha!

Em Março com os anos da mana mais velha, da casa e com visitas espero conseguir mais que uma sessão de cinema, mas aí a 2!






quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

as compras da Madalena

No dia que a Mariana comprou o laço a Madalena desistiu de comprar o seu. Mas dado já ter tido autorização para assaltar o seu piggy bank implorou (e aqui a palavra certa é mesmo implorou) que eu a deixasse comprar uns headphones que ela tinha visto na H&M.

Revirei os olhos, perguntei imensas vezes para que é que ela queria aquilo. Fiz quase chantagem a perguntar porque é que não esperava pela Páscoa, para pedir a alguém de prenda e assim poupar dinheiro. Fiz de tudo para que ela percebesse que não tem necessidade nenhuma aos 8 anos de comprar uns headphones.

Mas a sua carinha triste e conformada a dizer que entendia e que não fazia mal, quebrou-me o coração (e que bem que ela sabe isso). E lá foi ela à loja comprar os ditos.

Esta miúda vai-me dar trabalho, ai como eu sei disso...




quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

as modas

Existem imensas, algumas não nos cruzamos com elas sequer, mas todos nós tivemos e vivemos as nossas modas, que nos atingem mais, quando somos miúdos e depois adolescentes. É devido a estas modas, ou tendências, que agora damos por nós a gostar tanto de ouvir as piadas e histórias do Nuno Markl.

A moda de inicio de 2017 por estes lados, são os JoJo's Bows http://www.claires.co.uk/jojo-siwa/content/fcp-content.

Não sei como é além-fronteiras, mas por aqui e pelo UK, a loucura é total, desde crianças de 2/3 anos até à adolescência, não existe cabeça de menina que não exiba um destes (pavorosos) laços.

Quando na escola já não havia como negar que era esta a nova moda eu expliquei logo que os achava demasiado grandes, demasiado pirosos e depois de saber o preço, demasiado caros!
Mas a verdade é que na turma das gémeas é rara a menina que não tem pelo menos 1! Sim, porque muitas têm um de cada cor.

No fim-de-semana que passou, programei ir com as gémeas ao cinema. E por isso, no Sábado de manhã, não achei estranho que as duas tenham vindo ter comigo (o que mostra o quanto elas estão crescidas), a pedirem para comprarem um JoJo Bown, cada uma, e serem elas a pagar com o dinheiro que têm nos mealheiros.
Achei justo.

No Domingo, no fim do cinema fomos comprar os ditos laços. E juro que não tenho como descrever a cena. A loja estava inundada de meninas entre os 5 e os 10 anos (ou algumas com mais), todas com pelo menos 1 laço na mão. A Madalena perante aquela cena, desistiu e disse que já não queria (o que eu achei justificável, uma vez que ela não é menina de seguir modas). Mas claro, a Mariana comprou.
Escolheu e foi para a fila pagar, sozinha. Fiquei eu no fundo da loja a vê-la, tão crescida, tão capaz.

E é assim que aqui em casa aderimos a esta moda, que daqui a uns anos nos servirá para mostrar fotografias da Mariana e rimos todos muito.
O laço tem ido todos os dias para a escola, até ao dia de hoje tem regressado inteiro... vamos ver quando teremos o episódio: "o drama do laço perdido".




terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Catequese

Sempre achei que seria fácil dar catequese ás minhas filhas.
Atenção, não porque ache que sei tudo, mas porque sinto que tenho ferramentas para procurar e responder ao que não sei.

Mas afinal é mais ou menos um pequeno terror.

Hoje tivemos que falar sobre o Papa.
Sim para mim, Papa Francisco, para ela Pope Francis.
Primeiro Papa, para mim, Pedro, para ela Simon Peter.
Bento XVI, para ela Pope Benedict 16th.

e por aí fora... agora imaginem enumerar o nome dos 12 apóstolos...
Simon Peter, Andrew, James (the son of Zebedee), John, Philip, Bartholomew, Thomas, Mathew, James (the son of Thaddaeus), Simon the Zealot and Judas Iscariot.

Isto tudo, porque estamos a fazer a preparação para o Crisma.
Ela faz na escola e trás pequenas tarefas para fazer em casa.

Como tal já descobri os 7 gifts of the Holy Spirit e os 12 Fruits of the Holy Spirit.
Era suposto ser fácil, não era!?
Pelo menos quando chegar a vez das gémeas já não vou estranhar!


segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

sobre a Padaria Portuguesa...

Cada vez que vejo uma partilha ou alguma notícia sobre o dito assunto, suspiro!
Suspiro e suspiro muito!

Porque em 2011 quando saí de onde saí, a parte que me inflamava o peito de esperança, era a parte em que eu jurava a mim mesma que não queria mais conhecer, trabalhar, lidar com "patrões" da Padaria Portuguesa!
E tantos que eu conheci. Alguns eram mesmo patrões, mas a maioria eram directores, manager's, team leaders e muitos outros simples trabalhadores!!!

Li algures o seguinte: "os patrões não pagam salários, quem paga salários é o trabalho dos trabalhadores - uma parte do que fazem paga o seu salário, a outra fica com o patrão." .

Ninguém diz que ter um negócio em Portugal é fácil.
Mas num país com pouco mais de 5 milhões de população activa, continuarmos a basear a nossa produtividade em baixos salários, só contrubui para afastar os bons investimentos e os bons trabalhadores (que estão sempre ligados).

Eu a muito Km's de distância dou graças por cada vez saber menos quanto é o actual SMN em Portugal, mas sei sempre que não garante uma vida digna a ninguém...